O fim de um sonho.

Ficará para a próxima. A caminhada equilibrada da Seleção Brasileira em busca do sexto título mundial acabou.

De fato, o início da Seleção Canarinho no mundial da Rússia, foi um tanto quanto desconfiante por conta de seu futebol apresentado.

Embora a grande maioria de seus jogadores, vindo de final de temporada na Europa, trata-se do maior campeonato de futebol do mundo.

Tite, com sua conduta exemplar e congruente, via suas estratégias e sonhos ficarem pelo caminho. Seus tripulantes não resistiram à bravura técnica e tática da Bélgica, esta por sua vez, entrou em campo com apenas um propósito, ganhar da Seleção pentacampeã mundial. E com muitos méritos, ganhou.

Em consonância aos fatos, faltou ao Brasil a pontaria certeira e a sorte de ver a bola entrar mais vezes no gol belga, bem como, dar continuidade a busca sedenta por mais um título mundial.

De reflexo, há anos que a seleção brasileira não tem um time cujo se possa encher os olhos por tão grandes nomes. Por conseguinte, nomes que dê tranquilidade na hora de enfrentar obstáculos denominados difíceis.

No entanto, nada está perdido. Afinal, futebol é um esporte cuja melhor estratégia é a coletividade. Além do mais, atualmente, este esporte tão apaixonante e vibrante está cada vez mais nivelado. Todavia, mostrando que, seleção pequena faz parte do passado.

Portanto, o que resta ao Brasil, é recolher os cacos e pontuar os erros de uma partida controlada pelo adversário. Pois o trabalho do comandante Tite não é ruim, e diga-se de passagem, tem a cara da essência brasileira.

Rádio Cidade – O Amor de Ipu.
Redação de Esportes
Texto do Professor George Aragão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *